Voltar

Leis, decretos e portarias


Prefeitura Municipal de Araguaína

Dispõe sobre a Procuradoria Geral do Município de Araguaína, Estado do Tocantins e dá outras providências.

Publicada em 26/09/2013

                                       

 

LEI  COMPLEMENTAR  009,  DE  26  DE  SETEMBRO  DE  2013.  

 

Dispõe  sobre  a  Procuradoria  Geral  do  

Município  de  Araguaína,  Estado  do  

Tocantins  e  dá  outras  providências.  

 

   O  PREFEITO  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA,  ESTADO  TOCANTINS,  no  uso  de  suas  

atribuições  legais,  conferidas  pela  Lei  Orgânica  do  Município,  faço  saber  que  a  CÂMARA  

MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA,  ESTADO  DO  TOCANTINS,  APROVOU  e  EU,  SANCIONO  a  

presente  Lei.  

 

DA  ORGANIZAÇÃO  E  DAS  ATRIBUIÇÕES  DA  PROCURADORIA-GERAL  DO  MUNICÍPIO  

 

TÍTULO  I  

DAS  DISPOSIÇÕES  GERAIS  E  FUNÇÕES  INSTITUCIONAIS  

 

CAPÍTULO  I  

DAS  DISPOSIÇÕES  GERAIS  

 

Art.  1º  Fica  instituída,  nos  termos  desta  Lei  Complementar,  a  Lei  Orgânica  da  

Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM),  instituição  permanente,  essencial  à  justiça,  à  

legalidade  e  à  função  jurisdicional,  incumbida  da  tutela  do  interesse  público  e  dos  interesses  

difusos  e  coletivos  municipais.  

 

§  1º  São  princípios  institucionais  a  unidade,  a  indivisibilidade,  a  indisponibilidade  da  

tutela  do  interesse  público  e  a  autonomia  técnica  jurídica.  

 

§  2º  A  Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM),  no  desempenho  de  suas  funções,  

terá  como  fundamentos  de  atuação  a  defesa  dos  postulados  decorrentes  da  autonomia  

municipal,  a  prevenção  dos  conflitos  e  a  assistência  no  controle  da  legalidade  dos  atos  da  

Administração  Pública.  

 

§  3º  O  Regimento  Interno  da  Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM)  será  aprovado  

por  decreto  pelo  Prefeito  Municipal.  

 

Art.  2º  A  Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM),  vinculada  diretamente  ao  

Prefeito,  tem  por  chefe  o  Procurador  Geral  do  Município.  

 

Art.  3º  O  Procurador  Geral  do  Município,  Procurador  Geral  Adjunto    e  os  Diretores  

da  Procuradoria  serão  nomeados  pelo  Prefeito,  dentre  cidadãos  e  cidadãs  de  reputação  

ilibada  e  notável  saber  jurídico,  com  no  mínimo  3  (três)  anos  no  exercício  da  advocacia  ou  

em  cargo  de  carreira  jurídica  de  Estado.  

 

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

 

§  1°  O  Procurador  Geral  do  Município  será  substituído,  em  suas  ausências  e  

impedimentos,  pelo  Procurador  Geral  Adjunto,  mediante  ato  publicado  no  Diário  Oficial  

Eletrônico  de  Araguaína-TO.  

 

CAPÍTULO  II  

DAS  FUNÇÕES  INSTITUCIONAIS  

 

Art.  4º  São  funções  da  Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM):  

 

I  –  a  consultoria  e  o  assessoramento  jurídicos  da  Administração  Direta  e  Autárquica  

do  Município;  

II  –  as  representações  judicial  e  extrajudicial  da  Administração  Direta  e  Autárquica  

do  Município;  e  

III  –  a  assistência  jurídica,  na  forma  da  lei.  

 

TÍTULO  II  

DA  ORGANIZAÇÃO  DA  PROCURADORIA-GERAL  DO  MUNICÍPIO  

 

CAPÍTULO  I  

DAS  ATRIBUIÇÕES  

 

Art.  5º  Incumbe  à  Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM):  

I  –  exercer  a  consultoria  jurídica  do  Município;  

II  –  representar  o  Município  em  juízo  ou  fora  dele;  

III  –  atuar  extrajudicialmente  para  a  solução  de  conflitos  de  interesse  do  Município;  

IV  –  atuar  perante  órgãos  e  instituições  no  interesse  do  Município;  

V  –  assistir  no  controle  da  legalidade  dos  atos  do  Poder  Executivo;  

VI  –  representar  o  Município  perante  os  Tribunais  de  Contas;  

VII  –  zelar  pelo  cumprimento,  na  Administração  Direta  e  Autárquica,  das  normas  

jurídicas,  das  decisões  judiciais  e  dos  pareceres  jurídicos  da  Procuradoria  Geral  do  Município  

(PGM);  

VIII  –  adotar  as  providências  de  ordem  jurídica,  sempre  que  o  interesse  público  

exigir;  

IX  –  efetuar  a  cobrança  judicial  da  dívida  ativa  do  Município;  

X  –  examinar  previamente  editais  de  licitações  de  interesse  da  Administração  Direta  

e  Autárquica;  

XI  –  elaborar  ou  examinar  anteprojetos  de  leis  de  iniciativa  do  Poder  Executivo  e  

minutas  de  decreto,  bem  como  analisar  os  projetos  de  lei  do  Poder  Legislativo,  com  vista  à  

sanção  ou  ao  veto  do  Prefeito;  

XII  –  promover  a  unificação  da  jurisprudência  administrativa  e  a  consolidação  da  

legislação  municipal;  

XIII  –  uniformizar  as  orientações  jurídicas  no  âmbito  do  Município;  

 

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

 

XIV  –  exarar  atos  e  estabelecer  normas  para  a  organização  da  Procuradoria  Geral  do  

Município  (PGM);  

XV  –  zelar  pela  obediência  aos  princípios  da  legalidade,  da  impessoalidade,  da  

moralidade,  da  publicidade  e  da  eficiência  e  às  demais  regras  da  Constituição  da  República  

Federativa  do  Brasil  (CRFB),  da  Constituição  Estadual  do  Tocantins  (TO),  da  Lei  Orgânica  do  

Município  de  Araguaína,  das  leis  e  dos  atos  normativos  aplicáveis  à  Administração  Direta  e  

Autárquica;  

XVI  –  prestar  orientação  jurídico-normativa  para  a  Administração  Direta  e  

Autárquica;  

XVII  –  elaborar  as  informações  que  devam  ser  prestadas  em  mandados  de  

segurança  impetrados  contra  atos  do  Prefeito,  dos  Secretários  Municipais  e  de  outros  

agentes  da  Administração  Direta  e  Autárquica;  

XVIII  –  elaborar  ações  constitucionais  relativas  a  leis,  decretos  e  demais  atos  

administrativos,  a  requerimento  da  autoridade  competente;  

XIX  –  propor  ações  civis  públicas  para  a  tutela  do  patrimônio  público,  do  meio  

ambiente,  da  ordem  urbanística  e  de  outros  interesses  difusos,  coletivos  e  individuais  

homogêneos,  assim  como  a  habilitação  do  Município  como  litisconsorte  de  qualquer  das  

partes  nessas  ações;  

XX  –  orientar  sobre  a  forma  do  cumprimento  das  decisões  judiciais  e  dos  pedidos  de  

extensão  de  julgados;  

XXI  –  propor  às  autoridades  competentes  a  declaração  de  nulidade  de  seus  atos  

administrativos;  

XXII  –  participar  em  conselhos,  tribunais  administrativos,  comitês,  comissões  e  

grupos  de  trabalho  em  que  a  instituição  tenha  assento,  ou  em  que  seja  convidada  ou  

designada  para  representar  a  Administração  Pública  Municipal;  

XXIII  –  ajuizar  ações  de  improbidade  administrativa  e  medidas  cautelares;  

XXIV  –  proporcionar  o  permanente  aprimoramento  técnico-jurídico  aos  integrantes  

da  carreira;  e  

XXV  –  exercer  outras  atribuições  necessárias,  nos  termos  do  seu  Regimento  Interno,  

estabelecido  por  decreto.  

 

CAPÍTULO  IV  

DOS  ÓRGÃOS  DA  PROCURADORIA-GERAL  DO  MUNICÍPIO  

 

Seção  I  

Dos  Órgãos  de  Direção  Superior  e  Administração  

 

Art.  6º  São  órgãos  de  Direção  Superior  e  Administrativo:  

 

I  –  o  Gabinete  do  Procurador  Geral  do  Município;  

II  –  o  Protocolo  Administrativo;  

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

 

Seção  II  

Do  Gabinete  do  Procurador-Geral  do  Município  

 

Art.  7º  São  atribuições  do  Procurador  Geral  do  Município,  além  de  outras  que  lhe  

sejam  conferidas  por  lei  ou  ato  do  Prefeito:  

 

I  -  planejar,  coordenar,  orientar  e  supervisionar  as  atividades  da  Procuradoria  Geral  

do  Município  (PGM);  

II  -  assessorar  o  Prefeito  em  assuntos  de  natureza  jurídica  de  interesse  da  

Administração  Pública,  submetendo  a  seu  despacho  os  expedientes  que  dependam  de  sua  

decisão;  

III  -  supervisionar  e  acompanhar  a  representação  judicial  do  Município,  a  cargo  dos  

Procuradores,  e  exercer,  pessoalmente,  a  representação  extrajudicial  do  Município;  

IV  -  distribuir  expedientes  e  processos  aos  procuradores  e  assessores  jurídicos  para  

elaboração  de  pareceres,  respostas  e  informações,  bem  assim  para  a  propositura  de  ações  

ou  defesa  judicial  do  Município;  

V  -  exarar  despacho  conclusivo  sobre  pareceres  e  informações  dos  Procuradores,  

com  ou  sem  auxílio  dos  assessores  jurídicos,  após  conclusão  dos  feitos;  

VI  -  expedir  portarias,  instruções,  provimentos  e  ordens  de  serviço  para  os  

Procuradores  e  servidores  da  Secretaria  sobre  o  exercício  das  respectivas  funções;  

VII  -  propor  ao  Prefeito  o  estabelecimento  de  normas  ou  celebração  de  acordos,  

convênios  e  contratos  com  profissionais  ou  instituições,  com  vistas  à  ampliação  da  defesa  do  

Município;  

VIII  -  apresentar  ao  Prefeito,  anualmente,  relatório  das  atividades  da  Procuradoria  

Geral  do  Município  (PGM);  

IX  -  requerer  ao  Prefeito  a  remoção  ou  disposição  de  servidores  de  outros  órgãos  da  

Administração  Municipal  para  prestarem  serviços  junto  à  Procuradoria  Geral  do  Município  

(PGM),  designar  ou  dispensar  os  ocupantes  de  funções  gratificadas;  

X  -  manifestar-se  sobre  pedidos  de  licenças  e  sobre  a  escala  de  férias  dos  

Procuradores;  

XI  -  corresponder-se  diretamente  com  autoridades  federais  e  estaduais  para  

solicitar  informações  ou  esclarecimentos  concernentes  a  processos  de  interesse  da  

Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM);  

XII  -  requisitar,  com  atendimento  prioritário,  aos  secretários  municipais  ou  

dirigentes  de  órgãos  e  entidades  da  administração  direta  e  indireta,  autárquica  e  

fundacional,  informações,  certidões,  cópias,  exames,  diligências  e  esclarecimentos  

necessários  ao  exercício  de  suas  atribuições;  

XIII  -  delegar  atribuições  ao  Procurador  Geral  Adjunto,  aos  Procuradores  do  

Município  e  demais  servidores  comissionados  ou  efetivos  que  integrem  o  quadro  de  

servidores  da  Procuradoria,  por  meio  de  ato  próprio.  

 

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

 

Seção  III  

Dos  Procuradores  Municipais  

 

Art.  8º  -  O  cargo  de  Procurador  do  Município  será  em  número  de  5  (cinco),  provido  

em  caráter  efetivo,  após  prévia  aprovação  em  concurso  público  de  provas  e  títulos,  

obedecendo-se,  no  ato  de  nomeação,  à  ordem  classificatória.  

 

Parágrafo  único.  Os  procuradores  municipais  trabalharão  em  regime  de  

exclusividade,  efetivando  jornada  de  40  (quarenta)  horas  semanais.  

 

Art.  9º  -  O  Procurador  do  Município  tomará  posse  perante  o  Prefeito  Municipal  e  o  

Procurador  Geral,  mediante  compromisso  formal  de  estrita  observância  das  leis,  respeito  às  

instituições  democráticas  e  cumprimento  dos  deveres  inerentes  ao  cargo.    

 

Art.  10  -  São  atribuições  do  Procurador  Municipal:  

 

I  –  representar  o  Município  em  juízo,  ativa  e  passivamente,  e  promover  sua  defesa  

em  todas  e  quaisquer  ações;  

II  –  promover  a  cobrança  judicial  e  extrajudicial  da  dívida  ativa  e  dos  demais  

créditos  do  Município;  

III  –  elaborar  informações  a  serem  prestadas  pelas  autoridades  do  Poder  Executivo  

em  mandados  de  segurança  ou  mandados  de  injunção;  

IV  –  emitir  parecer  sobre  matérias  relacionadas  com  processos  judiciais  em  que  o  

Município  tenha  interesse,  sob  supervisão  do  Procurador  Geral  ou  a  quem  este  designar;  

V  –  apreciar  previamente  os  processos  de  licitação,  as  minutas  de  contratos,  

convênios,  acordos  e  demais  atos  relativos  a  obrigações  assumidas  pelos  órgãos  da  

administração  direta  do  Poder  Executivo;  

VI  –  apreciar  todo  e  qualquer  ato  que  implique  alienação  do  patrimônio  imobiliário  

municipal,  bem  como  autorização,  permissão  e  concessão  de  uso;  

VII  –  subsidiar  os  demais  órgãos  em  assuntos  jurídicos  e  desempenhar  outras  

funções  correlatas.  

VIII  –  desistir,  transigir,  acordar  e  firmar  compromisso  nas  ações  de  interesse  do  

Município,  mediante  determinação  ou  autorização  do  Chefe  do  Poder  Executivo  Municipal.  

 

Art.  11.  Os  Procuradores  Municipais,  disciplinados  pelo  Regimento  Interno  da  

Procuradoria  Geral  do  Município  (RIPGM),  serão  integrados  por  Procuradores  Municipais  da  

carreira,  e  atuarão  subordinados  ao  Procurador  Geral  do  Município.  

 

DO  ESTATUTO  DA  PROCURADORIA-GERAL  DO  MUNICÍPIO  

TÍTULO  III  

DA  CARREIRA  

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

CAPÍTULO  I  

DO  CONCURSO  DE  INGRESSO  

 

Art.  12.  O  ingresso  na  carreira  de  Procurador  Municipal  dependerá  da  aprovação  

prévia  em  concurso  público  de  provas  e  títulos,  organizado  pela  PGM,  com  a  participação  da  

Secretaria  Municipal  de  Administração  (SMA)  e  da  Ordem  dos  Advogados  do  Brasil  (OAB).  

 

§  1º  São  requisitos  para  o  ingresso  no  cargo:  

I  –  ser  brasileiro;  

II  –  estar  quite  com  o  serviço  militar;  

III  –  estar  no  gozo  dos  direitos  políticos;  

IV  –  gozar  de  boa  saúde,  física  e  mental;  

V  –  avaliação  de  perfil  profissiográfico  favorável;  

VI  –  possuir  ilibadas  condutas  social,  profissional  ou  funcional  e  não  registrar  

antecedentes  criminais  incompatíveis  com  o  exercício  da  função;  

VII  –  comprovar,  no  mínimo,  3  (três)  anos  de  efetivo  exercício  da  profissão  de  

advogado  ou  de    atividade  jurídica  comprovada,  e  estar  regularmente  inscrito  na  Ordem  dos  

Advogados  do  Brasil;  

VIII  –  apresentar  declaração  de  bens.  

 

§  2º  Por  requisição  da  Procuradoria  Geral  do  Município  (PGM),  a  saúde  física  e  

mental  de  que  trata  o  inc.  IV  do  §  1º  deste  artigo  e  a  avaliação  psicotécnica  favorável  serão  

aferidas  pela  Junta  Médica  Oficial  do  Município  no  decorrer  do  concurso  de  ingresso  e  terão  

caráter  eliminatório.  

 

§  3º  Considera-se  atividade  jurídica  (de  que  trata  o  inciso  VI  deste  artigo)  aquela  

exercida  com  exclusividade  por  Bacharel  em  Direito  no  exercício  de  cargos,  empregos  ou  

funções  públicas,  que  exija  a  utilização  preponderante  de  conhecimento  jurídico,  vedada  a  

contagem  do  estágio  acadêmico  ou  de  qualquer  outra  atividade  anterior  à  colação  de  grau.  

 

Art.  13.  O  edital  de  abertura  para  ingresso  no  cargo  de  Procurador  Municipal  

indicará,  obrigatoriamente,  os  programas  sobre  os  quais  versarão  as  provas,  os  critérios  para  

avaliação  dos  títulos  e  o  prazo  para  as  inscrições,  que  não  poderá  ser  inferior  a  30  (trinta)  

dias.  

Parágrafo  único.  O  concurso  deverá  ser  divulgado  com  a  publicação  do  edital  de  

abertura,  na  íntegra,  no  Diário  Oficial  do  Município,  e  por  extrato,  em  jornal  de  larga  

circulação  no  Estado.  

 

Art.  14.  Encerrado  o  concurso  de  ingresso,  a  Comissão  proclamará  o  resultado,  que  

será  homologado  pelo  Prefeito  Municipal.  

 

CAPÍTULO  II  

DA  NOMEAÇÃO  

 

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

Art.  15.  A  nomeação  dos  candidatos  aprovados  no  concurso  de  ingresso  na  carreira  

de  Procurador  Municipal,  obedecida  rigorosamente  à  ordem  de  classificação,  será  feita  na  

referência  inicial  e  para  estágio  probatório,  pelo  Prefeito  Municipal.  

Parágrafo  único.  A  nomeação  será  tornada  sem  efeito  se  o  candidato  não  tomar  

posse  no  prazo  previsto.  

 

CAPÍTULO  III  

DA  POSSE  E  DO  EXERCÍCIO  

 

Art.  16.  A  posse  dos  Procuradores  Municipais  será  dada  pelo  Chefe  do  Poder  

Executivo  Municipal,  mediante  assinatura  de  termo  de  compromisso  de  desempenhar  com  

retidão  os  deveres  do  cargo  e  de  cumprir  a  Constituição  Federal  e  as  legislações  vigentes.  

 

§  1º  O  Procurador  Municipal  será  lotado  nos  Órgãos  da  Administração  Municipal    

critério  do  Chefe  do  Executivo  Municipal.  

 

§  2º  Não  podendo  comparecer  à  sessão  de  posse,  por  motivo  justificado,  o  

nomeado  poderá  tomar  posse  em  30  (trinta)  dias,  no  Gabinete  do  Chefe  do  Executivo  

Municipal.  

 

Art.  17.  O  Procurador  Municipal  é  efetivo  desde  a  posse  e  passa  a  gozar  da  garantia  

da  estabilidade  após  03  (três)  anos  de  efetivo  exercício  no  cargo  e  confirmação  no  estágio  

probatório.  

 

CAPÍTULO  IV  

DA  ESTABILIDADE  

 

Art.  18.  Nos  3  (três)  primeiros  anos  de  exercício  do  cargo,  o  Procurador  Municipal  

de  carreira  terá  seu  trabalho  e  sua  conduta  avaliados  pela  Procuradoria  Geral  do  Município  

(PGM),  para  fins  de  estabilidade,  com  a  participação  da  Secretaria  Municipal  de  

Administração.  

 

CAPÍTULO  V  

DOS  VENCIMENTOS  DA  PROCURADORIA  GERAL  DO  MUNICÍPIO  

 

Art.  19.  Os  vencimentos  dos  cargos  da  Procuradoria  Geral  do  Município  são  os  

seguintes:  

I-  Procurador  Geral,  equiparação  ao  salário  de  Secretário  Municipal;  

II-  Procurador  Geral  Adjunto,  equiparado  ao  de  Secretário  Executivo  

Municipal;  

III-  Assessores,  variáveis  entre  o  nível  I  ao  VI;  

IV  -  Procuradores,  R$  3.000,00  (três  mil  reais).  

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

CAPÍTULO  V  

DOS  HONORÁRIOS  DE  SUCUMBÊNCIA  

 

Art.  20.  Os  honorários  de  sucumbência  são  os  honorários  que  o  vencido  tem  que  

pagar  ao  vencedor  para  que  este  seja  reembolsado  dos  gastos  que  teve  com  a  contratação  

do  advogado  que  defendeu  seus  interesses  no  processo.  

 

Art.  21.  São  devidos  à  Procuradoria  Geral  do  Município  os  honorários  pagos  pela  

parte  vencida  em  virtude  de  cobrança  judicial  da  Dívida  Ativa  e  nas  demais  Ações  Judiciais,  a  

título  de  sucumbência,  pertencem  aos  Procuradores  do  Município  que  atuem  em  processos  

judiciais  e  serão  por  eles  levantados.  

 

§  1º.  O  disposto  no  caput  deste  artigo  tem  validade  inclusive  para  ações  já  ajuizadas  

e  em  andamento  ou  não.  

 

§  2º.  Não  será  devido  qualquer  pagamento  a  título  de  honorários,  quando  efetuado  

acordo  ou  pagamento  de  débito  pela  via  administrativa,  desde  que  não  tenha  sido  ajuizada  a  

respectiva  ação,  ressalvado  os  débitos  inscritos  na  Dívida  Ativa.  

 

Art.  22.  Os  honorários  advocatícios  de  que  trata  o  art.  21  desta  Lei  serão  partilhados  

entre  o  Procurador  Geral,  Procurador  Geral  Adjunto  e  os  Procuradores  do  Município,  

consoante  os  termos  do  Regimento  Interno.  

 

Parágrafo  único.  Os  honorários  não  constituem  encargo  do  Tesouro  Municipal,  e  

serão  pagos  exclusivamente  pela  parte  sucumbente  ou  devedora,  adversa  ao  Município  nos  

feitos  judiciais.  

 

Art.  23.  Os  valores  apurados  e  depositados  na  conta  a  título  de  honorários  serão  

geridos  pelo  Procurador  Geral  do  Município.      

 

CAPÍTULO  VI  

DAS  DISPOSIÇÕES  FINAIS  

 

Art.  24.  Fica  o  Poder  Executivo  autorizado  a  suplementar  os  créditos  orçamentários  

necessários  para  ocorrer  às  despesas  decorrentes  desta  Lei.  

 

Art.  25.  Esta  Lei  entrará  em  vigor  na  data  de  sua  publicação,  revogadas  todas  as  leis  

anteriores  pertinentes  a  Procuradoria  Geral  do  Município.  

 

       Araguaína,  Estado  do  Tocantins,  aos  26  (vinte  e  seis)  dias  do  mês  de  setembro  de  

2013.  

 

RONALDO  DIMAS  NOGUEIRA  PEREIRA  

Prefeito  de  Araguaína  

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -    

                                         

ANEXO  

TABELA  DA  PGM  

 

SÍMBOLO  DENOMINAÇÃO  N°  

 S/S  (corresp.  ao  de  Secretário  Municipal)    Procurador  Geral  1  

 S/S  (corresp.  ao  de  Secretário  Executivo  Municipal)    Procurador  Geral  Adjunto;  1  

 S/S  R$  3.000,00  (três  mil  reais)    Procurador  do  Município  5  

RONALDO  DIMAS  NOGUEIRA  PEREIRA  

Prefeito  de  Araguaína  

   

 

-  Lei  Municipal  publicada  no  DOM  nº  443,  Ano  II,  sexta  -  feira,  27  de  setembro  de  2013.  

 

PREFEITURA  MUNICIPAL  DE  ARAGUAÍNA  |  Palácio  Tancredo  Neves  

Rua  25  de  Dezembro,  523  -  Centro  |  (63)  3411-7000.  77.804-030  |  Araguaína  -  Tocantins  |  www.araguaina.to.gov.br  –  

 E-mail:  [email protected]  -